Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Até que os Sentidos Transbordem

Poesia não são palavras que rimam, são palavras que sentem.

Poesia não são palavras que rimam, são palavras que sentem.

Até que os Sentidos Transbordem

05
Fev18

Gazetilha

Dos LLOYD GEORGES da Babilônia 
Não reza a história nada. 
Dos Briands da Assíria ou do Egito, 
Dos Trotskys de qualquer colônia 
Grega ou romana já passada, 
O nome é morto, inda que escrito. 

Só o parvo dum poeta, ou um louco 
Que fazia filosofia, 
Ou um geômetra maduro, 
Sobrevive a esse tanto pouco 
Que está lá para trás no escuro 
E nem a história já historia. 

Ó grandes homens do Momento! 
Ó grandes glórias a ferver 
De quem a obscuridade foge! 
Aproveitem sem pensamento! 
Tratem da fama e do comer, 
Que amanhã é dos loucos de hoje! 

 

Álvaro de Campos

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D