Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Até que os Sentidos Transbordem

Poesia não são palavras que rimam, são palavras que sentem.

Poesia não são palavras que rimam, são palavras que sentem.

Até que os Sentidos Transbordem

12
Jan18

Ignotus

Onde te escondes? Eis que em vão clamamos, 
Suspirando e erguendo as mãos em vão! 
Já a voz enrouquece e o coração 
Está cansado — e já desesperamos... 



Por céu, por mar e terras procuramos 
O Espírito que enche a solidão, 
E só a própria voz na imensidão 
Fatigada nos volve... e não te achamos!



Céus e terra, clamai, aonde? aonde? — 
Mas o Espírito antigo só responde, 
Em tom de grande tédio e de pesar: 



— Não vos queixeis, ó filhos da ansiedade, 
Que eu mesmo, desde toda a eternidade, 
Também me busco a mim... sem me encontrar! 



Antero de Quental

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D